Faltam:
para o Resultado do ENEM

Plano de estudos: revise o que mais cai em Química no Enem

Veja a revisão feita pelo professor Franco Alves Lavacchini Ramunno, do Colégio Bandeirantes de São Paulo. Ele pesquisou as provas do Enem e selecionou os temas que mais caem nas questões de Química. Confira as dicas.

Quer se dar bem no próximo Enem, e precisa dar um boa revisada nos conteúdos de Química? O Blog do Enem te ajuda nessa missão. Veja as dicas e o Plano de Estudos do professor Franco Alves Lavancchini Ramunno, do Colégio Bandeirantes, de São Paulo.

O professor Franco Ramunno, elaborou para você uma lista com os temas recorrentes da matéria: são os tópicos comumente cobrados nas provas do Enem de 2009 a 2015. E, o melhor é que ele também deu as dicas de estudo sobre o que mais cai em Química no Enem.  O Blog do Enem tem aulas gratuitas sobre todos os temas, e colocou junto os links para você fazer a revisão. Aproveite, é um Plano de Estudos Gratuito!10 temas de química

No Plano de Estudos de Química para o Enem o professor ramunno destaca que existem quatro grandes áreas mais importantes nas provas do Exame: 1 – Química Geral, 2 – Físico-Química; 3 – Química Orgânica; e, 4 – Química Ambiental.

1 – Química Geral

A Química Geral  engloba o estudo da estrutura dos átomos e compostos químicos, com foco nos tipos de ligações químicas e, nos compostos moleculares, nos tipos de interações intermoleculares; também trabalha com as principais classes de substâncias inorgânicas (ácidos, bases, sais e óxidos) e suas reações, bem como os aspectos quantitativos das reações químicas (estequiometria).

2- Físico-Química

A Físico-Química relaciona conceitos oriundos da Física à Química, para tratar do estudo das soluções (principalmente as aquosas), das transferências de energia envolvidas nos processos químicos, da velocidade das reações, do equilíbrio químico e da eletroquímica.

3 – Química Orgânica

A Química Orgânica estuda, principalmente, a Química do Carbono, focando na estrutura dos compostos orgânicos (hidrocarbonetos, álcoois, aldeídos, ácidos carboxílicos, aminas, etc) e suas principais reações, além de englobar também o estudo da Bioquímica (carboidratos, proteínas e lipídios).

4 – Química Ambiental

A Química Ambiental trata de temas como poluição, aquecimento global, destruição da camada de ozônio e reciclagem.  E, desta forma, com esta divisão, você pode organizar o seu tempo para cumprir o Plano de Estudos de Química para o Enem.

Confira abaixo a distribuição de itens de Química nos últimos 7 anos nessas quatro “áreas”: 

22
Distribuição dos itens de Química nas provas do Enem  em quatro grandes áreas: Química Ambiental, Química Geral, Físico-Química e Química Orgânica

Analisando a distribuição das questões do Enem por área de conhecimento de química, o professor Franco Ramunno descobriu que a Química Orgânica tem, nos últimos anos, adquirido maior importância, respondendo por cerca de um terço da prova.

Química Ambiental sempre foi um tema bastante frequente nas provas e, apesar de não ter sido cobrado explicitamente nos itens mais associados à Química na prova de 2015, não deve ser negligenciado pelo estudante durante seu estudo, uma vez que esse tópico pode ser cobrado em itens associados a outras disciplinas, como Biologia (ainda na prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias) e Geografia (na prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias).

Química – Confira o que mais cai no Enem e nos vestibulares. Revisão gratuita.

Veja os principais temas cobrados nas provas do Enem. É o seu Plano de Estudos Gratuito.

Química Ambiental: Poluição e Fontes Alternativas de Energia.

Química Geral: Estequiometria e Forças Intermoleculares.

Físico-Química: Unidades de Concentração, Equilíbrio Químico e Iônico, Termoquímica e Eletroquímica.

Química Orgânica: Estrutura dos Compostos Orgânicos e Reações Orgânicas.

Para cada um desses temas, as principais abordagens são:

Química Ambiental:

  • Poluição: descarte inadequado de lixo e as principais consequências para o meio ambiente (como contaminação dos recursos naturais), além de estratégias para reduzir esses danos, que envolvem reciclagem e reutilização de materiais.
  • Fontes Alternativas de Energia: com destaque para a biomassa. É usual a exigência da habilidade de comparar diferentes fontes de energia e escolher aquelas que apresentam menores impactos ambientais.

Química Geral:

  • Estequiometria: são exercícios envolvendo Cálculos Químicos, usualmente cobrando proporções em massa. Podem ou não envolver informações adicionais como rendimento e pureza e costumam ser contextualizados a processos de geração de energia (por exemplo, reações de combustão) ou a processos industriais.

Estequiometria – Revisão de Química Enem com aulas da Khan Academy

Estequiometria – Revisão de Cálculo Estequiométrico. É Química no Vestibular e no Enem.

  • Forças Intermoleculares: cobram o conhecimento da polaridade dos compostos para avaliar a capacidade de uma molécula interagir com a outra, geralmente associados ao tema de solubilidade. É comum também o aparecimento de moléculas orgânicas, pedindo, por exemplo, para avaliar qual é mais ou menos solúvel em um solvente polar (água) ou apolar (óleo).

Revisão de Química: Substâncias moleculares,vamos relembrar?

Físico-Química:

  • Unidades de Concentração: cada item envolve uma unidade diferente, com destaque para g/L, ppm e mol/L. Os itens são usualmente contextualizados, tratando, por exemplo, sobre contaminação da água por processos de eutrofização.
  • Equilíbrio Químico e Iônico: envolvem principalmente exercícios de Equilíbrio Iônico (de soluções aquosas de ácidos fracos) e Deslocamento desses equilíbrios.

Equilíbrio Iônico – Revisão de Química vestibular e Enem

  • Termoquímica: são cobrados cálculos relacionados a combustíveis (gás natural, etanol e gasolina, por exemplo). É bastante usual o item cobrar a comparação desses (e outros) combustíveis quanto a poder calorífico ou à quantidade de gás carbônico liberado.

Termoquímica – Aula de revisão para Química Enem

  • Eletroquímica: o conceito de potencial de eletrodo e espontaneidade de reações é frequente em diversos itens. Em alguns casos, o tema da corrosão está presente; em outros, destaca-se o processo de eletrólise para obtenção de metais ou tratamento de resíduos.

Eletroquímica: veja as Pilhas de Volta e de Danniel. É Química no Enem

Química no Enem – Conheça mais sobre Eletroquímica

Química Orgânica:

  • Estrutura dos Compostos Orgânicos: é cobrado, principalmente, o reconhecimento de funções oxigenadas (álcool, fenol, aldeído, cetona, ácido carboxílico, éster e éter) e funções nitrogenadas (amina e amida, principalmente), bem como as características das cadeias carbônicas.

Nomenclatura oficial dos compostos orgânicos – Química Enem

Solubilidade dos compostos orgânicos – Química Enem

  • Reações Orgânicas: não há um tipo específico de reação orgânica que aparece com frequência nos itens do ENEM; já foram cobradas, por exemplo, as reações de esterificação e de oxidação de hidrocarbonetos. Em outras ocasiões, são apresentadas reações não usualmente trabalhadas no currículo de Química do Ensino Médio, exigindo do estudante a habilidade de interpretar as informações e mecanismos presentes no enunciado.

É por isso que o Professor Franco elencou abaixo as principais dicas de estudo para cada um desses itens para alcançar um bom rendimento:

Química Ambiental:

  • Poluição: os itens são usualmente conceituais, exigindo do estudante mais um conhecimento (prévio) de mundo e capacidade de interpretação e conexão das informações presentes do enunciado do que o conhecimento de algum conteúdo específico de Química.

Revisão de Química. Vamos conhecer um pouco mais sobre a chuva ácida?

  • Fontes Alternativas de Energia: ter conhecimento de fontes alternativas de energia (biomassa, eólica, solar, etc), que explorem recursos renováveis de energia, trará vantagens ao estudante para responder o item.

Revisão de Química – Vamos saber mais sobre a Biomassa?

Química Geral:

  • Estequiometria: um bom rendimento nessa área da Química envolve treino e resolução de exercícios. Tranquilidade na leitura do enunciado e o treino prévio são essenciais para o estudante não ter dificuldade durante a resolução de itens envolvendo estequiometria.
  • Forças Intermoleculares: dentro da Química Geral, trata-se de um dos tópicos considerados de maior complexidade para estudante do Ensino Médio, pois exige a conexão de diversos conhecimentos (geometria molecular, eletronegatividade, polaridade e, por fim, forças intermoleculares). O conhecimento desses conteúdos é pré-requisito para resolução desses itens. Ter tranquilidade ao analisar estruturas (orgânicas) maiores também ajuda, pois é comum o aparecimento desses compostos nesse tipo de item.

Físico-Química:

  • Unidades de Concentração: como em Estequiometria, a resolução de exercícios durante o preparo do estudante é pré-requisito básico. Como se trata de um tópico da Química que envolve cálculos matemáticos, quanto maior (e melhor) o treino, maior a probabilidade de acerto. Ler o enunciado com tranquilidade e sem pressa também é importante par não perder qualquer tipo de informação importante para resolução do item.
  • Equilíbrio Químico e Iônico: trata-se de outro tópico bastante conceitual da Química, cujo sucesso na resolução exige do estudante uma boa apropriação dos conceitos relacionados ao equilíbrio, como constante de equilíbrio, ionização e deslocamento de equilíbrio.
  • Termoquímica: como usualmente é cobrada a comparação entre diversos tipos de combustíveis, ter o conhecimento prévio, por exemplo, de que o gás natural é menos poluente que o etanol ou a gasolina (considerando-se a mesma quantidade de energia liberada) pode ajudar a confirmar os cálculos realizados. É comum a necessidade da realização de muitas contas nesse tipo de item; se este for o caso, verificar se não é possível realizar algumas aproximações nos números para facilitar as contas torna a resolução menos penosa.
  • Eletroquímica: é exigido o conhecimento de conceitos como Potencial de Eletrodo e suas aplicações em fenômenos de Corrosão e Eletrólise. Não há como fugir do estudo e entendimento desses conceitos. Uma dificuldade adicional nesses itens reside na atenção para não confundir diversas terminologias: catodo, anodo, oxidação, redução, agente oxidante, agente redutor.

Química Orgânica:

  • Estrutura dos Compostos Orgânicos: ter conhecimento dos grupos funcionais característicos de cada função oxigenada e nitrogenada é essencial. A análise das estruturas não deve ser precipitada, para evitar confusões entre as diferentes funções.
  • Reações Orgânicas: o fato de o tipo de reação variar de um tipo para outro exige do aluno uma melhor preparação, a fim de não se surpreender durante a análise da equação química. Contudo, uma dica interessante consiste em analisar os elementos presentes nos reagentes e nos produtos para identificar as diferenças entre esses dois momentos (o antes e o depois); por exemplo, a adição de uma molécula de H2O a um hidrocarboneto insaturado corresponde a uma hidratação.
Este post com o Plano de Estudos de Química para o Enem  foi produzido para o Blog em cooperação da equipe do Colégio Bandeirantes, de São Paulo e com as dicas do professor Franco Alves Lavacchini Ramuno. Franco é orientador de projetos de pré-iniciação científica no Colégio Bandeirantes. Formado em Engenharia Metalúrgica pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (POLI-USP), mestre em Engenharia Química pela POLI-USP na área de reciclagem de resíduos sólidos, licenciado em Química pelas Faculdades Oswaldo Cruz. Autor de livro didático de Química para o Ensino Médio. Contato: colband@maquinacohnwolfe.com.

colégio bandeirantes logo

O Blog do Enem agradece a colaboração dos professores e a direção do Colégio Bandeirantes. Saiba mais sobre o Colégio Bandeirantes: http://colband.net.br/.