Sócrates e o Pensamento Sofista – Simulado Enem Online de Filosofia

Teste seus conhecimentos sobre Sócrates e o Pensamento Sofista com o nosso Simulado Enem de Filosofia. Veja o que consegue acertar, e caso você erre, têm dicas para estudar! Veja e teste o seu nível para o Exame Nacional do Ensino Médio!

Veja o pensamento do filósofo grego Sócrates em comparação com o pensamento dos filósofos Sofistas. É um tema clássico na Filosofia para o Enem e os Vestibulares. Veja um resumo gratuito e depois resolva o Simulado Enem de Filosofia. Vamos começar pelos Sofistas. Você lembra?

“O homem é a medida de todas as coisas”, já dizia o filósofo Protágoras (c. 487-420 a.C.). Esta afirmação tem por objetivo evidenciar o que a maiorias dos sofistas imaginavam a cerca do conhecimento humano:

tudo deve ser avaliado em relação às necessidades humanas, ou seja, ideias e noções do que seja certo e errado, de bem ou de mal, da existência de Deuses, da organização social e política e da própria ciência vão depender se as pessoas entendem que estas necessidades são naturais aos seres humanos (inato) ou se são criações da própria sociedade.

Esta visão de mundo é própria aos sofistas, uma vez que, estes eram em sua maioria homens viajados, vindos das mais diversas colônias gregas e que por este motivo conheciam inúmeras organizações políticas. Os sofistas, assim como os filósofos pré-socráticos, também enxergavam com maus olhos a mitologia grega produzindo inúmeras críticas. Grave bem este início do post para compreender o que vem depois.

Ceticismo Agnóstico – Esta postura, crítica, fez dos sofistas pensadores céticos (corrente filosófica que produz dúvidas a cerca das certezas cotidianas e até científicas) e ao mesmo tempo apresentaram uma postura agnóstica (pessoas que não afirmam ou que não conseguem provar a existência de Deus, geralmente apegam-se aos conhecimentos da ciência como única forma de verdade).

Por este motivo os sofistas acreditam que seria impossível que a maioria das questões filosófica conduzisse os homens ao conhecimento verdadeiro. O argumento mais comum dos sofistas era o de defender que no máximo os homens conseguiriam apenas emitir opiniões sobre alguma coisa.

Veja na aula do professor Alan um resumo bem completo sobre o tema:

Dica 1 – Preparado para a prova de Filosofia Enem? Que tal dar uma revisada com esta aula sobre o Surgimento da Filosofia Ocidental e garantir uma boa nota no Exame? – https://blogdoenem.com.br/surgimento-da-filosofia-ocidental-filosofia-enem/

Os sofistas encontraram em Atenas o lugar perfeito para desenvolverem suas habilidades, a retórica, a arte do bem falar. Os sofistas ganhavam a vida como professores desta arte, e ensinavam ela a quem pudesse pagar. Eis aqui talvez um problema.

Na Grécia Antiga, em Atenas, somente os cidadãos tinham condições de pagar este ensinamento. Isso acontecia porque apenas homens, maiores de idade possuidores de bens, eram considerados cidadãos. Ser cidadão em Atenas significa ter dinheiro, prestigio e respeito. Além disso, somente o cidadão podia participar da política, que naquela época em Atenas se configurava como uma democracia participativa.

Como professores dos cidadãos os filósofos ofistas não ensinaram apenas a arte da retórica, mas também propagaram suas ideias a cerca da polêmica sobre a capacidade inata de produzir conhecimento ou se apenas este suposto conhecimento produzido pela humanidade não seria criado pelas necessidades da própria sociedade.

Este pensamento ensinado para os cidadãos atenienses contribui para disseminarem a ideia de que no máximo conseguimos apenas emitir opiniões a cerca de um assunto, de modo que o que vale é a capacidade de argumentar e de convencer quem houve.

Assim a política em Atenas tomou um rumo não com a propositura de produzir conhecimento para melhorar a situação da pólis grega, mas para convencer e seduzir outros cidadãos com discursos inflamados e contagiantes.

Sócrates e os Sofistas - SImulado Enem Gratuito

Veja agora o pensamento de Sócrates

Na história da filosofia existem algumas controvérsias acerca da real existência deste que teria sido um divisor de águas na filosofia antiga. Sócrates não deixou nada escrito. Tudo o que sabemos dele foi escrito por Platão na obra conhecida Diálogos Socráticos. Neste conjunto de textos literários e filosóficos Sócrates sempre aparece como personagem principal, buscando transmitir algum ensinamento ao leitor. Até onde se sabe Sócrates nasceu em Atenas e nunca deixou a cidade.

Mesmo sem sabermos ao certo sobre a existência de Sócrates é certo afirmarmos que sua filosofia mudou o modo de pensar: da sociedade, do homem, da ética e da política. Diferente dos filósofos pré-socráticos que se preocupavam com questões cosmológicas, Sócrates se preocupava em entender como o conhecimento poderia contribuir para tornar o homem um ser inteligente e feliz.

Sócrates foi inimigo direto da propositura filosófica dos sofistas. Considerou os sofistas como não filósofos, sendo estes apenas professores de retórica e que em nada contribuíam com o futuro de Atenas. Para Sócrates o verdadeiro filósofo deveria ter o compromisso com a cidade, por este motivo não cobrava para ensinar filosofia. Fazia a filosofia pelas ruas de Atenas pelo simples fato de procurar a verdade pela própria verdade.

Sócrates acreditava que a filosofia deveria contribuir para auxiliar os cidadãos a produzirem conhecimento verdadeiro, através da razão, de modo que este conhecimento transformasse para melhor a realidade da pólis.

Sócrates também dizia que ouvia uma voz divina que o instigava à procura do saber. Para tanto desenvolveu uma técnica filosófica chamada maiêutica, que quer dizer: a arte de parir ideias. Este nome é uma alusão à profissão de sua mãe, parteira. Sócrates acreditava que poderia conduzir seus interlocutores ao conhecimento puro e verdadeiro. Para Sócrates, as parteiras apenas conduzem as mães e suas crianças ao nascimento, porque o nascimento é algo natural e inato ao ser humano. Do mesmo modo Sócrates acreditava que o conhecimento era inato ao homem e que este apenas precisava ser conduzido até ele.

O método socrático compõe-se de duas partes: a maiêutica e a ironia. A maiêutica inicia-se com uma pergunta e esta pergunta sempre levava a um debate. Nesta conversa, debate, Sócrates dava a entender ao seu interlocutor que gostaria de aprender com ele algo que este soubesse muito, qualquer temas: pescaria, amor, política, guerra.

Este fingimento de Sócrates, o de nada saber sobre o assunto em questão, forçava seu interlocutor a pensar cada vez mais sobre o que argumentava. Estas argumentações ficavam cada vez mais complexas à medida que Sócrates continuava perguntado cada vez mais sobre o assunto. Isso exigia de seu interlocutor um enorme exercício de raciocínio lógico para continuar a empreender argumentos válidos sobre o que se conversava.

A insistência de Sócrates em seguir perguntando e a refletir sobre o que o seu interlocutor havia dito, dava a impressão de que Sócrates realmente nada sabia sobre o que conversavam. Este “fingimento” ficou conhecido como ironia socrática.

À medida que as conversa avançava o interlocutor, na maioria das vezes perdia fôlego em suas argumentações e Sócrates crescia cada vez mais na dúvida. Esta postura socrática levava na maioria das vezes, ao interlocutor, reconhecer que não dominava por completo o assunto que se dizia tão conhecedor.

Este estilo de vida e o modo como conduzia os seus debates fazia com que os jovens se apaixonassem pela postura contraditória que Sócrates imprimia diante da sociedade ateniense. Ao debater com qualquer pessoa Sócrates levava o seu interlocutor a reconhecer sua ignorância e a fazer pensá-lo sobre sua própria existência, da realidade social e da política que o cercava.

Resolva agora o Simulado Enem Gratuito sobre Sócrates e os Sofistas, e teste o seu nível:

Sócrates e os Sofistas

.

Escolha  mais um Simulado Enem para fazer agora

Mandar bem no Enem é tudo de bom. Faça mais um Simulado Enem para testar seus conhecimentos e ver as aulas de revisão das questoes que voce errar. Escolha na tabela  no final do post a matéria que você quer revisar agora. Com os testes do Simulado você corrige as suas falhas e aumenta suas chances no próximo Exame Nacional do Ensino Médio.

Notas de Corte do Enem

É a sua nota que garante o futuro na universidade. Para entrar nos cursos mais puxados como Medicina e Engenharia Aeronáutica é preciso fazer acima de 750 a 780 pontos, pelo menos. Nas universidades mais concorridas Notas de Corte do Enem para estes cursos passam de 800 pontos.

Nas Engenharias, no Direito, e para Psicologia e Odonto é preciso fazer mais de 700 pontos na maioria das instituições. O Simulado Enem ajuda você a chegar lá. Veja aqui todas as Notas de Corte do Enem. notas de corte do enem horizontal

Curso Enem Gratuito

Junto com esta coleção de provas do Simulado Enem Online a equipe de professores do Blog criou também um acervo completo de aulas e exercícios gratuitos de todas as matérias que caem nas provas objetivas e também na Redação do Enem. Todas estas aulas estão agrupadas para você no Curso Enem Gratuito.

Veja as dicas de Redação e as aulas do Curso Enem Gratuito
Veja as dicas de Redação e as aulas do Curso Enem Gratuito

Você escolhe o que precisa estudar no Curso Enem Gratuito, no seu ritmo. Estudar pra valer é o caminho para fazer a diferença no seu desempenho na próxima prova do Enem. Agora, é com você.

Simulado Enem Online – Escolha a sua próxima prova:

Biologia

Filosofia

Física

Geografia

Gramática

História

Inglês

Literatura

Matemática

Química

Espanhol

Sociologia

Encceja